Review | As Tartarugas Ninja


Esta semana, finalmente, consegui tirar um tempo e assistir o novo filme produzido por Michael Bay (Transformers) e dirigido por Jonathan Liebesman (Fúria de Titãs 2), em 3D. Começo revelando que o filme não tem muitas cenas que valem à pena ver em 3 dimensões. No início, a câmera treme muito, que acaba não dando pra focar no rosto da Megan Fox, por exemplo.

:: ATENÇÃO, CONTÉM SPOILER ::

Quando à história, totalmente reinventado, o filme começa com a April O'Neil (Megan Fox) trabalhando como repórter (frustrada), querendo encontrar uma matéria que chamasse a atenção de sua chefe de redação, Bernadette Thompson (Whoopi Goldberg), para que ganhasse um "espaço" ou um destaque maior no jornal em que trabalha.

Falando em Whoopi Goldberg, já vi melhores atuações da atriz em outros filmes. Neste, ela passa tão despercebida, sem marcar muito sua personagem. Gostaria de ter visto melhor empenho da atriz no papel, já que quando você vê ela entrando em cena, espera que dali vai sair alguma atuação memorável, mas não... desde que aparece no filme até sua última fala, ela continua do mesmo jeito.

Mas voltando aos eixos da história, ação é o que não falta no filme. Fui com o pensamento de ver algo parecido com Transformers, já que é produzido por Michael Bay, mas olha... realmente me surpreendeu. O filme é minuciosamente balanceado: tem piadas, muito humor, personagens que conquista logo na primeira aparição, ação na medida certa (com adrenalina dosada), cenas que emocionam, diferente dos filmes de Bay que estamos acostumados.

A história começa a ser desvendada aos poucos - uma maneira diferente de segurar a atenção do espectador. Devo confessar aqui que não há nenhum minuto do filme que nos faz sentir entediados. Está tudo na medida certa, sem passar nem faltar.

Vimos a entrada triunfal de Splinter (Danny Woodburn [corpo] e Tony Shalhoud [voz]), das tartarugas (Alan Ritchson como Raphael, Noel Fisher como Michelangelo, Pete Ploszek [corpo] Johnny Knoxville [voz] como o engraçado Leonardo e Jeremy Howard como o nerd Donatello), o empresário duas caras Eric Sacks (William Fichtner) e Destruidor (Tohoru Masamune).

Há algumas coisas não explicadas no filme, como por exemplo, como eles conseguiram comprar os itens de informática (tvs, computadores e tantos outros equipamentos), mas esse acaba sendo um detalhe insignificante perto do grande filme que estamos vendo. Outra coisa não explicada, que acaba sendo uma curiosidade é a aparição do Destruidor: não é revelado quem está por trás do personagem, e precisei recorrer à internet para descobrir quem era o ator que viveu o personagem.

Sobre as cenas de ação, estão impecáveis e só me resta chamar a atenção para a cena na neve que envolvem todos os personagens (exceto o Destruidor e Eric Sacks). É tudo tão bem feito que nos passa uma satisfação enorme de estar vendo o filme.

Há muitas cenas engraçadas e a que eu faço questão de compartilhar com vocês, é a cena em que as tartarugas estão no elevador. Como eles precisam ir até o último andar e está demorando muito, eles criam uma coisa para passar o tempo enquanto isso, porém me recuso a revelar para vocês o que é para não perder a graça (embora tem um trailer do filme que revela essa cena).

Em resumo: é um filmão que conseguiu chegar bem próximo de Guardiões da Galáxia (classificado por mim o melhor filme baseado em quadrinhos de todos os tempos). Você vai chegar no final querendo mais e, caso alguma notícia apareça por aí de que haverá a continuação das tartarugas mutantes, não se espante, já era de se esperar com esse baita sucesso nas mãos.

*****

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.