Review | Loucas Para Casar


Os filmes brasileiros estão melhorando a cada dia mais. Lembro aqui que em termos de comédia nós estamos bem servidos. Claro que mesmo com essa melhora, o cinema brasileiro precisa correr atrás do tempo perdido em outros gêneros, como suspense, ação e terror. Mas não estou aqui para falar sobre o cinema brasileiro, mas sim sobre a nova comédia que estreou (em alguns cinemas) na quinta-feira passada (e em outros, estreia hoje).

::::: CONTÉM SPOILER :::::

Loucas Para Casar, dirigido por Roberto Santucci, conta com a presença de Ingrid Guimarães, Tatá Werneck, Márcio Garcia e Suzana Pires no elenco. Logo no começo do filme vemos uma noiva louca saindo aos berros da igreja, dirigindo seu carro de luxo, quando para em uma ponte para se jogar de lá. Até aí, entendemos que o noivo fugiu do casamento. Mas o momento mais engraçado, é quando a noiva Malu (Ingrid) chega para se jogar da ponte, e lá encontra Lúcia (Suzana Pires), que também está de noiva e quer se jogar da ponte. Depois de algumas palavras trocadas entre as duas, chega Maria (Tatá) e aí a gargalhada finalmente rola solta. Quando as três reclamam de suas vidas, decidem contar até três e pular juntas da ponte, mas Samuel (Marcio Garcia) chega e diz um "Eu te Amo" para impedir o suicídio triplo, e as três respondem juntas um "Eu também te Amo". É nesse ponto que entendemos que as três iam se casar com o mesmo homem e então do nada se desequilibram e Lucia e Maria caem da ponte, enquanto Malu, dá a entender que Samuel segura, porém a cena é cortada para como tudo começou.

A história gira em torno de Malu que a vida toda tentou se casar e não conseguiu, aliás, pegou o buquê do casamento de todas as amigas - inclusive a mais feia delas, que conseguiu casar. Agora, ela com seus quarenta anos ("Trinta e Cinco", grita ela), está namorando Samuel, seu chefe - dono de uma imobiliária. Ela, sua secretária, faz de tudo e é feliz com ele, mas sonha em ser pedida em casamento.

Do outro lado, vemos a história de Lúcia, uma dançarina de uma boate (não tem como não lembrar da fala hilária no restaurante: "Uma boate diferente, tem culto, oração...") que também namora Samuel. Vemos também a história da Maria, filha de família, que adora cuidar da casa, cuidar também do namorado Samuel.

O filme é repleto de piadas bem colocadas, humor na medida certa e devo confessar a vocês que houve certos pontos que dei tanta gargalhada que minha barriga doeu. Claro que não falta aquelas piadas de duplo sentido, mas são muito bem colocadas que nem parece ser aquelas piadas clichê.

O final é surpreendente, diferente de como imaginei. Você com certeza vai sair comentando - bem - sobre o filme. Se for ver, leve os amigos, parceiro(a) e nem leve muito chocolate que você vai ficar tão vidrado no filme que vai se esquecer de comer as guloseimas.

Nota: 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.